Friday, December 31, 2010

Thursday, December 30, 2010

Casas num arrabalde / Houses in an outskirt


Apesar de já haver outra a caminho, esta será a última aguarela que publico este ano... Não que amanhã não tencione estar por aqui, mas, tratando-se da última imagem “a cores” de 2010, decidi antecipar em um dia os meus votos para 2011.
Debaixo de um céu cinzento, a imagem deste casario colorido e variado, típico de certos arrabaldes onde a ruralidade ainda não se perdeu por completo, simboliza aquilo que desejo a todos para o ano vindouro: Que apesar das nuvens que alguns teimam por todos os meios em implantar sobre as nossas cabeças, saibamos sempre encontrar a cor e a alegria, assim como a paz interior aqui simbolizada pelo cantar do rio.
Although there's already another one on the way, this is the last watercolor I post this year ... Not that tomorrow I don't intend to be here, but since this is the last “colored” image of 2010, I decided to antecipate in one day my wishes for 2011.
Under a gray sky, the image of colorful and varied houses, so typical of certain suburbs where rurality has not been completely lost, symbolizes my wish for all in the coming year: That despite the clouds that some few insist by all means to deploy over our heads, we may always find color and joy, as well as the inner peace symbolized here by the singing river.
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Disponível: Clique aqui / Available: Click here

Wednesday, December 29, 2010

Tuesday, December 28, 2010

Monday, December 27, 2010

Uma simples casa de xisto / A simple shale house


Depois de um trabalho algo complexo como aquele aqui apresentado anteriormente, era natural que de seguida quisesse enveredar por algo mais simples. O esboço desta casa de xisto, inspirada em belos exemplares que se podem encontrar, por exemplo, em Trás-Os-Montes, pareceu-me convidativo e eis o resultado. Menos convidativo é o tom do céu, que parece querer anunciar algo semelhante àquilo que neste momento acontece do lado de fora da minha janela...
After a work quite complex like the previous one, it was natural that I wanted to opt for something simpler. The sketch of this simple shale house, inspired by some beautiful ones that can be found, for example, in Tras-Os-Montes, seemed inviting so here's the result. Less inviting is the tone of the sky, which seems to announce something similar to what currently happens outside my window ...
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Disponível: Clique aqui / Available: Click here

Friday, December 24, 2010

O lado escondido / The hidden side


O título deste trabalho sugere algo de duvidoso... Nada disso, apenas a satisfação de uma velha curiosidade: Ao passar ao lado de um casarão rodeado de altos muros, quem nunca quis saber o que existe do lado de lá? Jardins, edifícios de apoio, árvores de fruto, animais, campos de cultivo e tantos outros elementos decerto constituirão um verdadeiro mundo à parte, cheio de recantos e caminhos. Pois bem, eis que aqui vos proporciono um impúdico relance, como que obtido por um pássaro espião, de uma bela propriedade que encontrei algures nas gavetas da imaginação.
The title of this work suggests something doubtful ... Nope, just the satisfaction of an old curiosity: When passing by a house surrounded by high walls, who never wanted to know what is over there? Gardens, support buildings, fruit trees, livestock, farmland, and many other elements certainly provide a true world apart, full of corners and paths. Well, I provide you here a shameless glance, as if obtained by a spy bird, of a beautiful property that I found somewhere in the drawers of the imagination.
Papel Lanaquarelle cold pressed 20x20cm - 300g/m2 (8"x 8" – 140lb)
Disponível: Clique aqui / Available: Click here

Aproveito para desejar a todos quantos visitam este espaço, um Excelente Natal!!

I take the chance to wish all my visitors a Happy Christmas!!

Saturday, December 18, 2010

Friday, December 17, 2010

A esquina do relojoeiro / The clock shop's corner


Os visitantes habituais deste lugar já constataram que as cenas citadinas não são muito frequentes por aqui. Lá vai aparecendo uma ou outra, mas numa percentagem mínima em comparação com o que aqui se rabisca e pincela do mundo rural. Não é que não haja recantos fascinantes nas cidades, porque os há e muitos, mas quando se está visualmente familiarizado com eles desde há longos anos, como no caso deste vosso citadino amigo, a tendência é para apetecer explorar outros horizontes. É por isso que sempre digo, zombando de mim próprio, que se um dia me mudasse para o campo, por mais idílico que fosse o lugar, decerto passaria a pintar imagens de cidades. Como diz a conhecida canção, “estou bem onde eu não estou porque só quero ir onde eu não vou”.
Tanta divagação, e nem uma palavra sobre esta cena citadina... Bem, para dizer a verdade, este último parágrafo até tem algumas.
Frequent visitors already nticed that cityscapes are not very common here. There may be one or two sometimes, but a small percentage if compared with all the scribbled and brushed countryside. Not that there aren't fascinating places in cities, because there are many, but when they're visually familiar for many years, as happens to this city dweller friend of yours, the tendency is to desire to explore other horizons. That's why I always say, mocking myself, that if one day I happened to move to the countryside, no matter how idyllic the place would be, I would start painting images of cities. As the old song says, "I'm fine where I'm not, 'cause just wanna go where I don't."
So much digression, and not a word about this city scene ... Well, to tell the truth, this last paragraph has a few.
Papel Fabriano Artistico cold pressed 12,5x18cm - 300g/m2 (5"x 7" – 140lb)
Disponível aqui / Available here

Thursday, December 16, 2010

Wednesday, December 15, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 349


Mais "sarilhos" a caminho... E dos grandes!
More "troubles" on the way... Big troubles!

Tuesday, December 14, 2010

O sol dos dias frios / The sunshine of cold days


Estamos de volta às nossas rotinas, que aqui se traduzem em assinalar os ciclos e transformações que a paisagem e a vida que nela existe vão sofrendo à passagem das estações, algo que para quem vos escreve não é aborrecido de todo uma vez que falamos de coisas que só acontecem uma vez por ano. Nesse contexto, voltamos a celebrar o regresso das árvores despidas de folhagem, das vinhas transformadas em entroncamentos de complexas ramagens, dos citrinos que pintam a árvore-mãe de um alaranjado sarampo, e da beleza de tudo isto debaixo do sol dos dias frios, ele próprio um pretexto em si mesmo como se pode deduzir pelo título desta pacífica paisagem, a primeira de uma previsível sucessão de “frutos da época”.
We're back to our routines, which can be translated as marking the cycles and changes the landscape and life upon it are undergoing in the transition of seasons, something not boring at all for the one who writes here, since we're talking about things that only happen once a year. In this context, we're back to the celebration of the return of the stripped trees, vines turned into branches of complex junctions, citrus painting with an orange measles their mother tree, and the beauty of all this under the sun of the cold days, this one itself an excuse as it can be inferred by the title of this peaceful landscape, the first of a predictable series of "season fruits".
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Disponível: Clique aqui / Available: Click here

Monday, December 13, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 348


Os gatos conhecem sempre os melhores lugares para uma bebida...
Cats always know the coolest places for a drink...

Sunday, December 12, 2010

Saturday, December 11, 2010

A casa da porta azul / The house with the blue door


Conforme já afirmara ao publicar o esboço deste trabalho, a casa que vemos foi inspirada numa outra do mundo real, e remete para algumas recordações do meu tempo de estudante, quando as férias eram passadas entre amigos nas serranias do Gerês.
Dias fantásticos, esses! Cada um era vivido como se fosse o último, sendo que um dia daqueles tempos parecia durar tanto como um ano actualmente, com a diferença de que aqueles eram muitas vezes mais ricos em acontecimentos do que este. E havia esse incrível sentimento de liberdade que desde cedo a vida se encarrega de transformar numa irrepetível utopia...
Voltando à casa: Situava-se a meio do ascendente par de quilómetros que separa a conhecida vila termal do seu parque de campismo, e diante dela se passava várias vezes de dia e de noite, nas alegres demandas entre um local e o outro. Recordo o seu vago ar de “chalet”, a sua estreiteza elegante e simples, o turquesa já desbotado da porta e beiral, e a minúscula estatueta de uma figura religiosa empoleirada no topo da empena, para não mencionar o omnipresente velhinho dormitando à entrada.
Não é frequente estas evocações poderem fazer-se acompanhar de uma fotografia, mas isso acontece desta vez: Aqui temos a inspiradora casa original numa longínqua Páscoa de 1988, embora a foto pudesse ter sido obtida em qualquer outro momento dessa década. Não a utilizei nem para o esboço nem para a pintura e só no final a fui procurar, apresentando-a aqui pela curiosidade de se poder perceber de que forma certas memórias são transpostas do real para o imaginário, com as diferenças e semelhanças que daí resultam. Acrescentaria que tudo o que envolve a casa na sua interpretação aguarelística foi inventado, pois à sua beira nunca existiu um lavadouro nem tão-pouco uma aldeia por detrás, para além de que a presença da neve nunca coincidiu com a minha; A própria zona encontra-se hoje descaracterizada por banalíssimas construções recentes e, a julgar pelo que vi em Junho deste ano, desta sua vetusta antecessora nada mais resta para além dumas arruinadas paredes mestras. Do velhinho, apenas o palpite de que ainda dormitará, mas agora de forma bastante mais permanente...

As written when I posted the sketch of this work, the house we see was inspired by one from the real world, and refers to some memories of my student days, when holidays were spent with friends in the mountains of Gerês.

Those were fantastic days! Each one was lived as if it was the last, and a day of those times seemed to last as long as a year today, with the difference that those were often richer in events than this. And there was also that incredible sense of freedom that life quicky manages to transform into an unrepeatable utopia ...
Back to the house: It was located halfway up the couple of kilometres that separate the well-known spa town from its campsite, and one passed in front of it several times a day or night, in the many jolly errands from a place to another. I remember its vague "chalet" appearence, its elegant and simple narrowness, the faded turquoise of the door and eaves, and a tiny statuette of a religious figure perched on the top of the gable, not to mention the ubiquitous old man asleep at the entrance.
It's not often that these evocations can be joined by a photo, but it happens this time: Here's the original inspiring house in a far Easter of 1988, although the picture could have been taken at any other time in that decade. I didn't use it either for the sketch or the painting, having looked for it only in the end, and showing it now for the curiosity of seeing how certain memories are transposed from real to imaginary, with the resulting differences and similarities. I would add that in the watercolor version, everything around the house was invented, because it never had a washing tank nearby, nor a village behind, as well as the the presence of snow never coincided with mine; The area itself is today uncharacteristic due to recent banal constructions, and judging by what I saw in June this year, nothing remains beyond some ruined main walls from this venerable predecessor. It's even possible that the old man may still asleep, but now for sure in a much more permanent way...
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Vendido / Sold


Ver mapa maior

Aspecto actual da casa (Actualização de Janeiro 2015)
The house as it looks today (Update from January 2015)

Friday, December 10, 2010

Wednesday, December 8, 2010

Casa amarela junto à ponte / Yellow house near the bridge


Atravessa-se a velha ponte em direcção ao centro da vila, e a primeira construção que se nos depara é esta bela residência, com a sua galeria envidraçada lateral que permite boas vistas do rio. Com o passar do tempo, parte da sua superfície habitável foi sendo ocupada por alguns estabelecimentos comerciais: Ao nível da rua uma loja de “miudezas”, sempre na crista da onda no que toca às novidades desse colorido universo tão em conta; Mais abaixo, a inevitável taberna onde se mata a sede entre duas pescarias, e por cujas portas já deve ter corrido mais água do que vinho por força das cheias que sempre ocorrem em anos mais chuvosos, embora nenhuma como a de 1962...
We cross the old bridge towards the town center, and the first building that faces us is this beautiful residence, with its glazed side gallery that allows nice river views. Over time, part of its surface area has beeen occupied by some shops: At street level, a cheap clothing shop, always on the frontline when it comes to novelties from that colorful and low-priced universe; Below, the inevitable tavern where thirst can be killed between two fisheries, and by whose doors probably ran more water than wine due to the floods that always occur in the rainiest years, although none as that one of 1962 ...
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Sold / Vendido

Tuesday, December 7, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 344


Não é um bom dia para estender a roupa... Pelo menos fora de portas.
Not a good day to hang the laundry... At least in the outdoors.

Monday, December 6, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 343


Atravessada a ponte, eis que entramos no coração da velha vila...
The bridge has been crossed, so now we enter the heart of the old town...

Sunday, December 5, 2010

A porta que dá para o ribeiro / The door leading to the stream


Ao contrário do título, é claro que a porta em questão não dá para o ribeiro, pois presumo que ninguém a usaria - pelo menos voluntariamente - para se atirar à água. Mais parece tratar-se de um acesso a um quintal e respectiva “parafernália quintaleira” com destaque para a indispensável horta. Provavelmente até haverá outro acesso, ou pelo menos assim o espero, uma vez que com os caudais substancialmente aumentados no tempo das chuvas, utilizar este deverá ser um exercício de temeridade. Será nisso que está a pensar o simpático senhor que olha para as folhas da vinha que ainda não caíram? Não, ele deve estar a congeminar mais uma forma de podar a parte que se estende por cima do curso de água temporariamente manso. Será este ano que vai conseguir?
Unlike the title, it is clear that the door in question doesn't lead to the stream, because I assume that nobody would use it - at least voluntarily - to dip in the water. More appears to be an access to a backyard and its "backyardish paraphernalia" with its indispensable vegetable garden. Probably there will be another access, or at least I hope so, since using this one should be an exercise in foolhardiness with the flows substantially increased in the rainy season. Is that the man who looks at the remaining vine leaves is thinking about? No, he must be again devising some way of trying to do the pruning in the section that extends over the temporarily gentle stream. Is he going to manage this year?
Papel Fabriano Artistico cold pressed 12,5x18cm - 300g/m2 (5"x 7" – 140lb)
Disponível: Clique aqui / Available: Click here

Saturday, December 4, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 342


Hoje, lugares como este estão cobertos de branco...
Today, places like this are covered in white...

Friday, December 3, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 341


Não convém sair a correr por aquela porta...
You may not want to run out through that door ...

Thursday, December 2, 2010

Algo precisa de ser arranjado / Something needs to be fixed


Dentro das cidades também existem aldeias... Pequenos bairros de casas diminutas, não raro com o seu quintal e a sua horta, e onde toda a gente se conhece. A servir estes pequenos aglomerados vai resistindo um punhado de pequenos negócios de proximidade, desde a mercearia à oficina de automóveis, passando pelo pequeno café ou colectividade, e toda uma variedade de artífices: Um carpinteiro, um torneiro mecânico, um electricista ou ainda, como vemos na imagem, um “picheleiro”, que é como aqui no Norte habitualmente se designam os canalizadores, entre muitos outros.
Economia de proximidade... Um conceito cada vez mais esquecido mas que encerra em si algo de libertador nestes tempos de empresas descomunais que crescem vorazes como tumores, de escroques bancários, ratos do “rating” e outros ditadores muitas vezes sem rosto de um dito “mercado” que vira o mundo do avesso e a cujos caprichos se submete sem questionar a fraca liderança de países inteiros.
There are also villages within cities... Small neighborhoods of tiny houses, often with their backyard and their garden, and where everyone knows each other. Serving these communities, a handful of small neighborhood businesses still resist, from groceries to car repair shops, the small café or local association, and a whole range of craftsmen: A carpenter, a lathe operator, an electrician or, as we see the image, a "picheleiro", as plumbers are called here in Northern Portugal, among many others.
Local economy... A concept increasingly forgotten but containing something liberating about it, in these days of huge companies that grow greedy like tumors, banking crooks, rating rats and other often faceless dictators of a so-called "market" that turns the world upside down and to whose whims the weak leadership of entire countries submits without question.
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Disponível: Clique aqui / Available: Click here

Wednesday, December 1, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 340


Vi uma construção assim numa aldeia... Provavelmente dorme aqui um rebanho.
I saw a similar building in a village... Probably a herd sleeps here.

Tuesday, November 30, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 339


É sempre a mesma coisa... Quando não sei o que desenhar, acabo nas tabernas.
Always the same... Ending up in taverns when I don't know what to draw.

Monday, November 29, 2010

O casarão junto à estação / The mansion near the station


Existem imagens que se instalam de armas e bagagens no imaginário de uma pessoa, e quem se estiver a dar ao trabalho de ler isto decerto terá também a sua “colecção pessoal”. Uma das minhas, já bem implantada na memória, são certos casarões magníficos como este exemplar do qual vemos as traseiras revestidas a chapa ondulada de belo efeito, de um género arquitectónico que imediatamente me remete para lugares tais como Amarante, Chaves ou Vila Real, também elas servidas até tempos recentes por vias férreas como a que se vê passar ao lado, actualmente desactivadas devido a uma política de desenvolvimento que é uma espécie de pesadelo consentido do qual se parece nunca mais acordar. Felizmente que na imaginação os carris ainda brilham, e nas belas casas ainda mora gente.
There are images that install themselves with their luggage in people's imagery, and all those who are bothering to read this will certainly have their "personal collection". On my own, already well established in the memory, are some magnificent mansions like this one, of which we see the back covered with corrugated iron sheet of fine effect, in a kind of architecture that immediately takes me to places such as Amarante, Vila Real or Chaves, all of them also served until recently by railways as we see from the side, currently disabled due to a development policy that is a kind of a consented nightmare from which we never seem to wake up. Fortunately, the rails still shine in the imagination, and people still lives in the fine houses too.
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Vendido / Sold

Sunday, November 28, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 338


Tubos, tampa de sanita, ferramentas... Glamour não é mais do que a escolha certa dos acessórios.
Tubes, tools, toilet seat... Glamour is nothing else but choosing well your accessories.

Saturday, November 27, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 337


O clássico casarão à beira d'uma estação...
The classic mansion near a station...

Friday, November 26, 2010

Um rei no seu reino / A king in his kingdom


A imagem do pacífico camponês sentado à porta de sua casa, desfrutando de um breve descanso ao final de tarde enquanto se faz rodear de idílica paisagem, só poderia sair de um imaginário romanceado, típico de um citadino: É provavelmente o que este faria em semelhante lugar se por lá se encontrasse a passar férias ou um fim-de-semana, porque não consta que a realidade seja assim tão fácil ou doce. Mas o “realismo” é algo que por aqui se distribui em doses quase invisíveis, pois é a imaginação que se pretende celebrar, não importando o quanto seja romanceada, ingénua ou cor-se-rosa... Há alturas em que nos sentimos mais confortáveis num mundo de fantasia feito em papel de aguarela, do que num mundo real cada vez mais feito de papel-moeda.
The image of the peaceful peasant sitting on his entrance, enjoying a brief rest at the end of the day, while surrounded by an idyllic landscape, could only come from a romanticized imagery, typical of a city dweller: That's probably what he would do if spending a holiday or a weekend in a similar place, since the reality may not be for sure as easy or sweet. But "realism" is something that is distributed here in almost invisible doses, since it is imagination we want to celebrate, doesn't matter how romantic, naive or pink it may be... There are times when we feel more comfortable in a fantasy world made of watercolor paper, than in a real world increasingly made of currency paper.
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Disponível: Clique aqui / Available: Click here

Thursday, November 25, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 336


O papel não chegava, e tive que fazer um "enxerto"...
There wasn't enough paper, so I had to make a "graft"...

Tuesday, November 23, 2010

Uma casa de quinta / A farm house


Estava convencido de que este trabalho ia ser rápido e simples de se fazer, era aquilo que me prometia o esboço no momento da escolha... Pois sim, devias ir para governante, esboço malandro que me enganaste! Não é que o trabalho final não tenha sido agradável e divertido, mas não foi simples nem rápido porque tinha muitas “coisas fininhas”. Mas acabado que está, eis que aqui temos uma casa de quinta que poderíamos situar num baixo Minho imaginário, provavelmente não longe do litoral, ou até um pouco mais abaixo, aqui pelas terras da Maia cujo horizonte quase alcanço da minha janela.
I was convinced that this work would be quick and simple to paint, something that was promised by its sketch at the moment of choice... Well yes, you naughty sketch, so deceiving that you should be in the government! Not that the final work hasn't been enjoyable and amusing, but it was not simple or quick, because it had many "thin things". But now it's finished, behold, here we have a farm house that could be located in an imaginary lower Minho, probably not far from the coast, or even a little below, arount the Maia lands, whose horizons I almost reach from my window.
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Disponível: Clique aqui / Available: Click here

Monday, November 22, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 334


Passei a manhã a pensar no que havia de escrever aqui... Pois bem, já está escrito.
Spent all morning wondering what should I write here... Well, it's done.

Saturday, November 20, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 332


Há sempre lugar para mais uma quinta...
There's always room for one more farm...

Friday, November 19, 2010

À sombra da casa grande / Under the shadow of the big house


Num dia de chuva copiosa como o de hoje, quase custa a acreditar que no Outono também existam dias soalheiros como o da imagem, a ponto de a sombra da “casa grande”, como é localmente conhecido este palacete a atirar para o fidalgo, ser procurada para uma pausa e respectiva conversa, quem sabe alinhavando estratégias para a sempre difícil batalha dessa guerra sazonal nunca ganha que é a varredura das folhas caídas.
On a copious rainy day like today, it's almost hard to believe that in Autumn there are also sunny days like the one in the image, to the point of the shadow of the "big house", as it is locally known this mansion with some noble appearence, being sought for a break and a chat, perhaps lining up a few strategies for the always difficult battle of a seasonal war never won, known as the sweeping of the the fallen leaves.
Papel Fabriano Artistico cold pressed 12,5x18cm - 300g/m2 (5"x 7" – 140lb)
Vendido / Sold

Monday, November 15, 2010

A pacatez de uma vila / The quietness of a small town


Uma vila num dia límpido de Outono. Não me ocorre dizer nada sobre tal cena, a não ser que deve ser uma vila realmente muito pacata, havendo alturas do dia em que, à excepção de uma ou duas almas como a parelha que conversa junto à casa amarela, toda a gente se encontra recolhida. Talvez seja uma daquelas pachorrentas tardes de Domingo... Pensando bem, acho que é mesmo isso, até porque foi numa pachorrenta tarde de Domingo que me entretive a acabar este trabalho. O tempo é que não estava assim tão risonho.
A small town in a clear Autumn day. I can't think about anything to say about this scene, except that it must be a really quiet small town, with moments of the day when, except for one or two souls like those ones chatting near the yellow house, everyone is gathered. Maybe it's one of those quiet Sunday afternoons... Actually I think it's just that, because it was on a quiet Sunday afternoon that I enjoyed finishing this work. Just the weather wasn't so bright.
Papel Fabriano Artistico cold pressed 12,5x18cm - 300g/m2 (5"x 7" – 140lb)
Vendido / Sold

Sunday, November 14, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 328


Uma vindima... Podemos ver que este esboço não é de ontem.
A grape harvest... We can see this sketch isn't from yesterday.

Saturday, November 13, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 327


O meu lápis queria desenhar esta vila. A minha mão achou por bem não o contrariar.
My pencil wanted to draw this small town. My hand thought it would be better not to counteract it.

Friday, November 12, 2010

Um moinho / A mill


Há já algum tempo que o meu lápis rabiscava furiosamente sucessivos papéis em busca do esboço que me permitisse, na subsequente passagem para a cor, reunir na mesma imagem os tons do Outono, a beleza sem par dos lugares à beira-rio, e a serenidade dos últimos instantes do dia. O resultado mais conseguido, e que no meu imaginário pessoal leva o carimbo de “idílico”, foi este agradável recanto onde sobressai o moinho situado junto às “poldras”, que como se sabe são aquelas pedras espaçadas que permitem aos mais ágeis a saltitante travessia do rio, e que podemos ver a montante do açude.
For some time now that my pencil was scribbling furiously in successive papers, in search of the sketch that would allow me, in the subsequent transition to color, gather in the same image the tones of autumn, the unmatched beauty of riverside places, and the serenity of the last moments of the day. The most accomplished result, taking the stamp of "idyllic" in my personal imaginarium, was this pleasant corner where a mill stands next to the "poldras”, the name given to the stepping stones that allow the most agile to cross the river, and that we can see just after the weir.
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Disponível: Clique aqui / Available: Click here
estadevelho@gmail.com

Thursday, November 11, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 326


Uma casa que já esteve várias vezes para ver a cor...
A house that was about to see the color for several times...

Wednesday, November 10, 2010

O esboço do dia / Today's sketch - 325


Um traço algo mais leve que o habitual... O lápis é novo, e ainda não está treinado.
Lines a bit lighter than usual... The pencil is new, and still not trained.

Tuesday, November 9, 2010

Parece que vai chover / It seems it's gonna rain


Vai chover ou não vai? A julgar pelo tom carregado do céu, parece não restar a menor dúvida de que sim, embora a ausência de poças de água indique que aparentemente o dilúvio ainda não começou. Ou talvez esteja a dar os seus primeiros sinais, razão pela qual o cavalheiro que sai de casa se apressa a abrir o seu velho e fiel guarda-chuva. Seja como for, este foi o meu pretexto para explorar as belas e “dramáticas” luminosidades daqueles momentos em que o sol, esgueirando-se por entre nuvens de tempestade, vem-nos lembrar de que não fugiu nem emigrou para outra galáxia... Apenas cedeu o lugar por instantes, para que possamos continuar a ter campos verdes, ribeiros saltitantes e algo com que entreter os moinhos e as bombas que retiram água dos poços.
Will it rain or not? Judging by the color of the sky, seems not the least doubt that yes it will, although the absence of puddles indicates that apparently the drench hasn't begun yet. Or maybe it's giving its first signals, which is why the gentleman who leaves his house hastens to open his faithful old umbrella. Anyway, this was my excuse to explore the beautiful and "dramatic" luminosities of those moments when the sun, sneaking through storm clouds, comes to remind us that didn't fled or emigrated to another galaxy ... Just gave its place for an instant, so we can continue to have green fields, streams and something to keep busy the mills and the pumps that draw water from wells.
Papel Fabriano Artistico cold pressed 18x12,5cm - 300g/m2 (7"x 5" – 140lb)
Sold / Vendido