Tuesday, June 27, 2017

Pombota / Pidgeagull


Já não me lembro se era pomba, ou gaivota.
Pela forma, a primeira; Pelo tamanho, a segunda.
Can't remember if it was a pidgeon or a seagull.
Judging by shape, the first; Judging by size, the second.
Porto, Bulhom.

Tuesday, June 20, 2017

Sunday, June 18, 2017

Porto, Capela das Verdades / Verdades Chapel


Uma espreitadela através de uma abertura na porta permite entrever um belíssimo retábulo num estado que mete dó.
A peek through an opening in the door offers a glimpse of a beautiful altarpiece in a pitiful condition.

Friday, June 16, 2017

"A Brasileira"


Na esplanada de um dos mais icónicos cafés de Braga, com o meu amigo e sketcher Jorge Guedes.
At the terrace of one of the most iconic cafes of Braga, with my friend and sketcher Jorge Guedes.

Sunday, June 11, 2017

Porto, Escadas do Codeçal


Ao centro, a igreja de Nª Srª do Patrocínio.
Cantarias rachadas... Pichagens... Vidros partidos...
Quem acode a este velho monumento?
At the center, the Nª Srª do Patrocínio church.
Cracked stonework... Graffiti... Broken windows...
Who can help this old monument?

Saturday, June 3, 2017

Cedofeita intempestiva / Stormy Cedofeita


Abrigado na entrada de um banco, fiz este desenho enquanto diante de mim desfilava todo um cardápio de instabilidade meteorológica: Frio, chuva, ventania, granizo, trovoada... Só faltou mesmo a neve! Todas essas manifestações acabaram por vir parar ao desenho, sobrecarregando-o, sem que nenhuma sobressaia especialmente. Nada mau para um lugar que me atraiu inicialmente por certos efeitos de sol e sombra.
Sheltered in the entrance of a bank, I made this sketch while a full menu of meteorological instability paraded in front of me: Cold, rain, strong winds, hail and thunder... Only the snow was missing! All these manifestations ended up in the sketch, overloading it, with none of them standing out especially. Not bad for a place I was firstly attracted for certain effects of sun and shade.

Tuesday, May 16, 2017

Últimos dias / Last days


No próximo Sábado, mais um emblemático estabelecimento Portuense será obrigado a fechar as suas portas por culpa da pressão imobiliária que o turismo trouxe para a baixa.
Numa euforia pelo permanente estado de festa e os sucessivos elogios dos media internacionais, a cidade vai deixando cair aos poucos estas suas pequenos referências que ao longo do tempo formaram o seu carácter e a tornaram especial.
Entretanto, faz-se de conta de que nada se passa e vão-se partilhando videos em “timelapse” e louvaminhas enfeitadas com fotos artísticas à mesma velocidade com que se crucifica todo aquele que ousa questionar acerca dos efeitos a longo prazo de tanto açúcar em tão pouco tempo.
Ninguém quer de volta a cidade vazia, a cair aos bocados e a dar para o perigoso de há uns anos atrás, mas seria assim tão difícil termos o que temos hoje sem abdicarmos de tomar medidas para proteger o que vale a pena ser protegido?
Next Saturday, another Porto's iconic establishment will be forced to close its doors due to the real estate pressure brought downtown by the tourism. 
In an euphoria for the permanent state of feast and the praise of the internationa media, the city is letting go these small references that shaped its character across time and made it so special. 
Meanwhile, one pretends that nothing is happening, and keep sharing timelapse videos and complimentary phrases with pretty pictures at the same speed to which are crucified those who dare to question about the long term effects of so much sugar in such a short period... 
No one wants back the empty, falling down and somewhat dangerous city of a few years ago, but would it be so difficult to have what we have today without abdicating to take measures to protect what is worth to be protected?

Saturday, May 13, 2017