Wednesday, March 4, 2015

Trapeira azul / Blue dormer


Num dia em que apetecia desenhar mas não sabia exactamente o quê, parei neste recanto da Praça do Município, mesmo junto ao edifício da Câmara, e ali mesmo saquei do caderno para um apontamento rápido e simples. Quando me preparava para aplicar a cor, verifiquei com arrelia que me tinha esquecido do pincel... Assim, foi a dita aplicada “a posteriori”, com enfoque na casa ao fundo, que possui uma interessante trapeira com varanda.
I stopped and pulled out my sketchbook in this corner of the Município square, just near the Town Hall, on a day I wanted to draw something but didn't know exactly what, and then did this quick and simple sketch. When ready to apply the color, I annoyingly found that did forget my brush... It was then applied “a posteriori”, with a focus on the house in the background, which has an interesting dormer with balcony.

Monday, March 2, 2015

Campo Novo, a lápis / Campo Novo, on pencil


No caderninho A6, um rápido esboço de algum do casario oitocentista nesta sempre interessante praça.
Às vezes o tempo sobrante da hora de almoço é mais escasso, ou é requerido para qualquer outra tarefa ou recado, mas ficar sem desenhar é que não!...
On the tiny A6 sketchbook, a quick sketch of some 18th century houses in this always interesting square.
Sometimes the remaining lunchbreak time gets tighter, or is requested for some other errand, but no way of ending without a sketch!...

Saturday, February 28, 2015

À porta da igreja / At the church entrance


Estando como sempre a chover, lembrei-me de algo que há já algum tempo queria experimentar: Desenhar o interior de uma igreja. Mas uma vez entrado naquela que estava mais próxima, a do Carmo, dei-me conta de que talvez fosse demasiado esplendor barroco para uma simples hora de almoço... Ou talvez simplesmente não fosse “o dia”! Assim, contentei-me em desenhar a rua desde a entrada, o que em nada me aborreceu porque uma rua, qualquer que ela seja, é sempre interessante mesmo quando chove.
Being rainy as usual, I reminded to attempt something I wanted to try for a while: Sketching a church interior. But once inside the nearest, the one of Carmo, I started to wonder if it wouldn't be too much baroque splendor for a simple lunch break... Or maybe just it wasn't “that day”! So I contented myself in sketching the street from its entrance, something that didn't upset me at all because a street, whatever it may be, is always interesting even if it rains.
Já em tempos, ainda durante os meus primeiros desenhos de rua, tinha estado aproximadamente no mesmo sítio, apenas um pouco mais para a direita, para apanhar o edifício da esquina, que então me interessou. Esse dia estava bem mais soalheiro, mas do lado da casa já predominavam as sombras.
Some time ago, still around my first sketches from life, I have also been more or less in the same place, just a bit more to the right, to catch the corner building, which interested me then. That day was much brighter, but shadows already predominated on the house side.

Thursday, February 26, 2015

Rua do Souto...


 ...abrigado da chuva no Largo do Paço, em mais um desses dias húmidos, pesados, cinzentos e enfadonhos, que parece só quererem acabar quando as nossas almas estiverem cobertas de bolor. ...sheltered from the rain at Paço square, in one more of those damp, heavy, grayish and tedious days, seeming that they will end only when our souls are covered with mold.

Wednesday, February 25, 2015

Beira-rio / Riverside


Pintei esta aguarela para experimentar um papel que me foi oferecido há alguns anos atrás, e que tinha guardado num dos caóticos armários lá de casa.
O resultado teria sido um sucesso de vendas na esquina das ruas de Sampaio Bruno e Sá da Bandeira em plenos anos 80; Quem é do Porto, sabe do que estou a falar...
I painted this watercolor to try a paper that was offered a few years ago, which I was keeping at home in one of my chaotic cabinets. 
The result would have been a huge sales success at the corner of Sampaio Bruno and Sá da Bandeira streets at the height of the 80's; If you're from Porto, you know what I'm talking... 
Papel / Paper: Sennelier Academie 300g/140lb, 32x24cm (12''x9'')

Tuesday, February 24, 2015

Pedaço de estrada / Piece of road


Implacável é a rotina que me faz esquecer de como o familiar pedaço de estrada, alheadamente percorrido dia após dia em escassas centenas de metros, é parte ínfima de uma artéria bem mais longa que liga duas regiões de que tanto gosto, pois iniciando-se no topo mais a norte do Minho, vai terminar já às portas do Douro vinhateiro, após ter atravessado um generoso punhado de notáveis localidades!
A pacatez dominical aqui retratada é enganadora, pois quase sempre o movimento é infernal.
Ruthless is the routine that makes me forget how this familiar piece of road, absently covered everyday in a few hundred metres, is part of a much longer artery that connects two regions I love so much, as it starts in the further northern point of Minho, and ends at the doorstep of the Douro wine region, after crossing a remarquable handfull of localities! 
The Sunday quietness shown here is decepting, as it is usually busy as hell.

Sunday, February 22, 2015

São Vicente


Tinha estacionado exactamente no sítio de onde o desenho foi feito. A ideia inicial era desenhar a igreja ou alguma das suas imediações de outro ângulo mais próximo, mas o tempo estava incerto e decidi jogar pelo seguro. Não foi mal pensado: Se inicialmente ainda brilharam alguns raios de sol, não demorou a cair uma valente chuvada acompanhada de um vento que fazia o carro estremecer como um pudim de gelatina em anúncio dos anos 70.
I had the car parked in the exact point from where this sketch was done. The first idea was to draw the church or some of its surroundings from a closer angle, but since the weather was uncertain I decided to play safe. Wise idea: If initially there was still a bit of sunshine, heavy rain started pouring soon, with a stong wind that made the car shake like a jelly pudding in a 70's commercial.

Friday, February 20, 2015

Primeiras tentativas / First attempts


Datam de finais do ano passado as minhas primeiras tentativas para praticar regularmente o desenho de observação. Aqueles que publico hoje foram o resultado de algumas delas. Utilizava então um pequeno caderno de formato A6, que me permitia trabalhar rápida e discretamente.
My first observation sketching attempts date from the end of last year. Some are these I'm posting today. I used then a diminute A6 sketchbook which allowed me to work fast and discreetly.

Adquirido o gosto e ultrapassada alguma da insegurança inicial em trabalhar na via pública, fui aos poucos querendo experimentar outros tamanhos, papéis e materiais, num processo de exploração e descoberta que ainda mal se iniciou.
With the taste acquired and overcomed some of the initial insecurity of working in public space, I've been gradually wanting to try other sizes, papers and materials, in a process of exploration and discovery that just started.

Naquela altura, principiava os desenhos com um esboço a lápis, sendo a caneta aplicada posteriormente sobre este. A ideia ainda era fazer tudo mais ou menos “direitinho”. Hoje em dia parto directamente para a caneta, trocando assim a segurança de um traço mais rigoroso pela espontaneidade de um risco torto ou fora do sítio; Ao arrepio daquilo que tenho feito desde sempre, começo a preferir alegremente o imediatismo ao detalhe.
By this time, the sketches were started with pencil scribble, with the pen being applied over it afterwards. The idea was still making it more or less “tidy”. Now, I go straight to pen, trading this way the safety of a more accurate trace for the spontaneity of a twisted or misplaced one; I begin to willingly prefer immediacy to detail, in opposition to what I've done since ever.
Por estes dias tenho andado a trabalhar num formato panorâmico do tamanho aproximado do A5, mas este pequeno companheiro de jornada mais antigo acompanha-nos sempre, para o caso de não haver tempo para mais, para quando a preguiça reivindica os seus direitos, ou simplesmente para quando apetece.
I've been working these days with a panoramic format about the size of an A5, but this smaller and older fellow is still making us company, for the case there is no time for more, for when lazyness express its rights, of simply because I'm up to.

Thursday, February 19, 2015

Wednesday, February 18, 2015

Largo Carlos Amarante


No coração de Braga, uma praça muito "desenhável". No centro da praça, uma fonte. Nos degraus da fonte, um tipo a desenhar. E muito fica ainda por mostrar.
In the heart of Braga, a very "sketchable" square. At the centre of the square, a fountain. At the fountain's steps, a guy sketching. And a lot is still left to be shown.

Monday, February 16, 2015

A prancha / The board


Uma prancha de aglomerado, um suporte para toalhas e umas ripas para a base...
A wooden board, a towel hanger and a square stick for the base...

Encaixa.
Fitted.

Testando...
Testing... 

Resultado final.
Final result. 
Trabalhar dentro do carro pode dar jeito quando o clima no exterior se torna incerto ou demasiado frio, conforme tem acontecido inúmeras vezes neste Inverno, mas também não é fácil e exige algum contorcionismo se a viatura em questão for a modos que para o diminuto... Assim, lembrei-me de fazer esta prancheta para facilitar. Facilitou, mas não tanto quanto esperava, por ter resultado um pouco pesada e volumosa. Talvez venha a servir para trabalhos em folhas soltas de maiores dimensões, mas para um simples caderno irei arranjar uma versão mais leve, e com metade do tamanho pelo menos.
Working from the car can be convenient when the weather becomes uncertain or too cold, as happened often this Winter, but isn't either easy and requires some contortion if your vehicle is of the tiny type... So I remembered to create this board to make it easier. It worked, but not as much as expected, as it resulted a bit bulky and heavy; It may be good for bigger works on individual paper sheets, but for a simple sketchbook I'll think on something lighter, with at least half the size.

Saturday, February 14, 2015

Simplificação / Simplification



Normalmente a minha tendência seria preencher a página toda num assumido horror ao vazio, mas não tinha tempo para isso, para além de que os elementos em primeiro plano não eram assim tão interessantes.
My usual tendency would be to fill the page in an assumed horror of emptiness, but I didn't have time, and moreover the elements in the foreground were not that interesting.

Wednesday, February 11, 2015

Inacabado / Unfinished


A bateria da paciência descarregou depressa...
Patience's battery has drained too fast...

Monday, February 9, 2015

Dia húmido / Damp day


Caderno Moleskine de Aguarela, 13x21cm
Moleskine 13x21cm watercolor sketchbook

Saturday, February 7, 2015

Campo Novo


No centro de Braga, o Campo Novo, designação popular da Praça Mouzinho de Albuquerque, é um dos meus locais de passagem frequente e não raras vezes o mais longe que posso ir, pelo que não será de estranhar que por aqui apareça desenhado mais do que uma vez – Na verdade, já aqui aparecera antes, na segunda imagem deste post. É de resto uma praça agradável de desenhar, com a sua planta quadrangular, o seu conjunto de edifícios dos séculos XVIII e XIX, a fonte, as laranjeiras e, no umbigo de tudo isto, a estátua de D. Pedro V, em cujos degraus me sentei num sossegado início de tarde para fazer este apontamento voltado para a rua de São Gonçalo.
In central Braga, the Mouzinho de Albuquerque square, also known as “Campo Novo”, is one of my places of frequent passage and not seldom the farthest I can go, so it won't be surprise to see it sketched here more than once – It actually appeared before, in this post's second pic. It's moreover a pleasant place to sketch, with its square shape, its buildings from 18th and 19th centuries, the fountain, the orange trees and the statue of king Pedro V as the belly button of all this, in whose steps I sat in a quiet early afternoon, to make this sketch facing the São Gonçalo street.

Friday, February 6, 2015

Wednesday, February 4, 2015

Duas dos Arcos / Two from Arcos


Depois da minha passagem por Ponte de Lima, segui para os Arcos de Valdevez; Muito teria para dizer sobre esta vila que tanto aprecio, se boa parte das vezes que por ela tenho passado não fosse sem parar, rumo a algum dos muitos e extraordinários lugares do seu extenso concelho, para mim o mais verdejante de Portugal. Desses falaremos noutro dia...
Desta vez fiquei-me mesmo pela vila, atraído por este recanto tantas vezes avistado desde a estrada. O açude, o casario e a proeminente figura da igreja de São Paio formam a composição perfeita para um desenho, e ali passei um agradável bocado. A zona ribeirinha dos Arcos é das mais bucólicas que conheço, e conheço muito pouco, o que me garante a felicidade de futuras e mais proveitosas explorações.
After my passagem by Ponte de Lima, I headed to Arcos de Valdevez; I could tell a lot about this town I appreciate so much, if most of the times I pass here were not without stopping, on my way to some of the many extraordinary places of its extensive municipality, for me the most verdant in Portugal. We'll talk about those some other day... 
I stayed around the town this time, attracted by this corner so many times seen from the road. The dam, the houses and the prominent figure of the São Paio church formed the perfect composition for a sketch, which I did pleasantly. The riverside area of Arcos is one of the most bucolic I know, and I know very little, something that ensures me the happiness of future and fruitful explorations.

Ainda tinha tempo para mais um desenho, e entrei na vila em busca de um motivo interessante. Não precisei de andar muito, pois encontrei logo um. Outros mais atractivos ou monumentais haveria se tivesse continuado, mas gostei deste enquadramento e por ali preguiçosamente me deixei ficar. Era hora de almoço e o sossego reinava; Pouca gente passava na rua e o silêncio só era cortado pelo entrechocar de talheres numa qualquer sala de jantar. Ouvi uma mulher com uma touca de cozinheira bater à porta de alguém para ver se lhe vendiam carne para rojões... Provavelmente a procura excedera a oferta em algum restaurante onde, a julgar pela demanda, alguém exerce com mestria o seu ofício.
Still had time for one more sketch, and entered town in search of an interesting subject. I didn't need to walk so much, as I immediately found one. Others more attractive or monumental would be found as far as I continued, but liked this one's composition and there I lazily stayed. It was lunch time and quietness prevailed; Few people passed and the silence was cut only by the cutlery clash in some dining room. I heard a woman with a chef's cap knocking at someone's door to ask if they could sell her some meat for rojões... Probably demand exceeded supply in some restaurant where, judging by this errand, someone is doing its job masterfully.