Tuesday, October 26, 2010

Às voltas com as "canhotas" / Around the logs


O dia vai caindo e o bom velhote ainda se encontra às voltas com um generoso monte de “canhotas”, avantajados troncos de lenha, não se percebendo bem o que anda a fazer mas com a certeza de que a grande chaminé da casa terá algo que ver com o objectivo final...
Há muito que desejava retratar esta parte do dia tão especial quanto efémera: Quando o sol já desapareceu no horizonte, mas a luz do dia ainda não se despediu, e paira no ar uma bela atmosfera de matizes peculiares. Apesar de a escuridão começar a dominar, há coisas que se destacam e adquirem especial beleza sob tais instantes, e uma delas é a bela pedra das casas, sobretudo em certas regiões do Alto Minho, onde a água abunda e o verde campeia por todo o lado, chegando a pintar de belos tons as ditas paredes. Com esse verde inebriante, os fumos que se levantam, os perfumes e a frescura do ar, que outra senão esta poderia ser a minha região preferida?
The day is falling and the good old man is still struggling with a generous bunch of logs, not being perceptible what he's actually doing, but with the certainty that the large chimney of the house will have something to do with the ultimate goal ...
I've always wanted to portray this part of the day, as special as ephemeral: When the sun has disappeared over the horizon but the daylight has not yet bid farewell, and a beautiful atmosphere of peculiar hues hangs in the air. Despite the darkness beginning to dominate, there are things that stand out and get special beauty in such moments, and one of them is the beautiful stone of the houses, especially in certain regions of Alto Minho, where water abounds, and green is everywhere, painting such walls with beautiful tones. With this intoxicating green, the fumes that arise, the freshness and fragrance of the air, wich other but this could be my favorite location?
Fabriano Artistico cold pressed 7"x 5" - 140lb (18x12,5cm - 300g/m2) paper
Reservado / Reserved

11 comments:

Fabi said...

lindo trabalho, sr paulo. linda historinha também :)

Paulo J. Mendes said...

Obrigado, Fabi :)))

IrinaSztukowski said...

I love the reflection in the windows. It is like almost the extra painting in the painting Paulo. Great artwork.
Thanks,
Irina

Paulo J. Mendes said...

Thank you, Irina :))))

Lefrontier said...

Os meus elogios valem pelo que valem, às vezes quando olho para algumas das obras de blogs que sigo, sinto-me como um jumento a elogiar Leonardo, mas cá vai: Acho que foram mesmo em cheio, os tons do crepúsculo. Nem muito azul nem muito rosa, nem muito claro nem muito escuro, está... Al dente! :)) Muito bom Paulo, excelente luz!!

Paulo J. Mendes said...

Obrigado, amigo Eduardo, a sua opinião é sempre aqui bastante prezada.
A vontade de experimentar estas luminosidades já cá andava e, após alguma observação, lá me decidi a sair da "zona de conforto" da luz e sombra habituais. O resultado satisfez-me o suficiente para querer repetir a experiência :))

Nancy Medina said...

Bravo Paulo! This is wonderful!

Rafael Carvalho said...

Excelente aguarela, temperada com um belo texto.
Sensibilidade não falta. É disto que precisamos para não nos envolvermos demasiado com a crise...
Cumprimentos.

Paulo J. Mendes said...

Thank you, Nancy :))

Rafael, as belas paisagens e arquitecturas que nos restam são o melhor remédio para a crise. Talvez já tivesse fugido se não fossem elas...

Luís Bonito said...

Linda paisagem de Outono. Belo trabalho com a casa na sombra.
Abraço

Paulo J. Mendes said...

Obrigado, Luís. Não sabia o que esperar com tanta ausência de luz, mas já vi que é uma experiência a repetir :))