Sunday, October 11, 2009

The last bunch / O último cacho


It won't be much more, maybe a few weeks, for the vineyards to be completely stripped of leaves, an annual event that is announced by its progressive brown, and is part of an extraordinary series of annual events that accompany the return of cold weather. Being aware of the changing seasons, week by week, watching the passage of heat to the cold and then the opposite, to observe the changes in the landscape, anticipate the following "episode", is the most pleasant of tasks: One must take this simple pleasure, because these days the four card suits created by Nature are beginning to be barely shuffled and dealt.
Já não falta muito, talvez umas escassas semanas, para que as vinhas se encontrem totalmente despidas de folhas, acontecimento anual que se anuncia pelo seu progressivo acastanhar e é parte da extraordinária sucessão anual de acontecimentos que acompanham o regresso dos dias frios. Estar atento à mudança das estações, semana a semana, observar a passagem do calor para o frio e depois o oposto, observar as mudanças na paisagem, antecipar o "episódio" seguinte, é a mais grata das tarefas: Há que aproveitar este prazer tão simples, porque nos dias de hoje os quatro "naipes" que a Natureza criou começam a ser mal baralhados e distribuídos...
Fabriano cold pressed 7"x 5" - 140lb (18x12,5cm - 300g/m2) paper
On Etsy: Click here / Loja Etsy: Clique aqui

6 comments:

José said...

Olá Paulo,

Um óptimo trabalho, como é costume. Nomeadamente ao nível da escolha das cores, perspectiva e composição.
Parece que as colheitas deste ano vão dar lugar a uns vinhos de muito boa qualidade.

Cumprimentos,

José

Paulo J. Mendes said...

Obrigado, José.
Efectivamente, todos os especialistas no assunto dizem que este vai ser um óptimo ano. Brindemos a isso :))

Luís Bonito said...

Brindemos também à aguarela!
Com um bom vinho português, que ainda vou descobrindo por aqui.
Embora reconheça que a Alemanha também tem excelentes vinhos. Ainda na semana passada no rio Mosel bebi um tinto inesquecível.
Mas o Paulo tem razão com os naipes da Natureza. Ainda hoje vi na RTP os peregrinos de Fátima a queixarem do calor.
Abraço.

Paulo J. Mendes said...

Embora fascinado pelas coisas do vinho, tenho que confessar que sou completamente abstémio, o que não me impede de fazer mais este brinde virtual :))
Em relação aos naipes: Esta manhã, a frescura do orvalho. À tarde, 30º e um sol abrasador...
Um grande abraço a acompanhar o brinde!

Villager said...

Como nos tem habituado, esta joia de cena não precisa de legendas para contar a sua história. O detalhe dos pintaínhos atrás da mãe protectora face á hostilidade canina merece receber uma patente.

Paulo J. Mendes said...

...Um pequeno episódio do dia-a-dia destas simpáticas criaturas de várias espécies e tamanhos que povoam as nossas aldeias :))