Thursday, February 2, 2012

Alguns trabalhos antigos / Some older works


Entre 2002 e 2006, pintei cerca de quatro dezenas de trabalhos deste género: Velhas casas em ruínas ou para lá caminhando por mim fotografadas em lugares onde o trabalho ou o lazer me levavam. No formato aproximado do A4, eram maiores do que os meus trabalhos actuais, e com um grau de detalhe bastante avançado. Mais do que as fachadas em si, interessava-me sobretudo o caos visual formado pela fascinante diversidade de superfícies e materiais onde o tempo ia escrevendo a sua implacável história.


Em 2005, durante uma fase mais intensa da minha vida profissional, este projecto foi abrandando até terminar no ano seguinte... Agora, surge de repente a vontade de o retomar em complemento dos trabalhos actuais, saltando entre uns e outros à medida da minha inspiração, e introduzindo assim uma novidade para mim refrescante na rotina habitual.
Sendo estes mais demorados e exigentes sobretudo no que toca ao desenho, restava apenas saber até que ponto a minha mão estava “enferrrujada”, e para isso nada como uma experiência... Constato com alegria que para já os resultados são positivos, e vou colocar em breve uma demonstração passo-a-passo desde o princípio até ao final.


Between 2002 and 2006, I painted about four dozen works of this kind: Old houses ruined or on their way to dereliction, from photos I took in places where labour or leisure used to take me. In an approximate A4 size, they were bigger than my current works, and with a fairly advanced degree of detail. More than the houses themselves, I was especially interested in the visual chaos formed by the fascinating diversity of materials and surfaces in which the time was writing its relentless story.


In 2005, during a more intensive period of my professional life, this project started to slow down until it ended the following year... Now suddenly, the desire to resume it arises as an addition to my current work, jumping between them according to my inspiration, and thereby introducing some refreshment to the usual routine.
Since these are more time-consuming and demanding, especially in what concerns to drawing, I just had to see the extend to which my hand was “rusty”, and nothing like an experience for that... I notice with joy that so far the results are positive, and a step-by-step demo will be posted soon.

8 comments:

Arménia Baptista said...

Todas bonitas e interessantes...mas, a 2ª - a da porta - está lindíssima!!!
;)

Paulo J. Mendes said...

Fica na Rua do Almada, logo a seguir ao cruzamento com a de Ricardo Jorge. Acho lá passei há pouco tempo, e por lá continua :))

JR.GONGORA said...

Son unos trabajos maravillosos. Me gustan todos. Saludos. Jesús

Paulo J. Mendes said...

Gracias, Jesús. Saludos y mucha inspiración :))

Luís Bonito said...

Sem dúvidas que são uns tesourinhos que estavam guardados no baú :-)
Estão todas uma maravilha, mas a 2a e 3a aguarelas são as minhas preferidas.
abraço

Paulo J. Mendes said...

Não era um baú, mas um armário com mais tralha do que muitos baús... E que provavelmente vai ficar ainda mais entupido, porque tenciono juntar mais uns quantos à colecção :-))
Um abraço!

Anonymous said...

Oh my GOD, Paulo! PAULO!!! These are more life-like than PHOTOGRAPHS!

Just UNBELIEVABLE!!!!!!

WOW! You're so GIFTED with REALISM!!!

Paulo J. Mendes said...

So happy you liked, J. :)))
I've been visiting a few places recently, and more will come this year.